Fundação João Fernandes da Cunha - Eventos Culturais, Biblioteca, Centro turístico - Salvador Bahia
contatos
Tel: (71) 3329-1016
(71) 3328-0522
Fax: (71) 3328-3168
e-mail: fundjfc@hotmail.com / fundbibli@hotmail.com
Fundação João Fernandes da Cunha

Fundação
João Fernandes da Cunha

Fundação João Fernandes da Cunha - Biblioteca

conheça aBiblioteca João Fernandes da Cunha

Fundação João Fernandes da Cunha - Visita

venha nos visitarFundação João Fernandes da Cunha

rss fundação joão fernandes da cunha

/ Notícias

Postada em: 30/4/2018

Curso sobre a segunda visitação do Santo Ofício à Bahia

Evento ocorre em junho.

 

IGHB promove curso sobre o quarto centenário da segunda visitação do Santo Ofício à Bahia, ministrado por Luiz Mott

 

24/04/2018

 
 

 

 

O professor doutor Luiz Mott(Ufba) irá ministrar o Curso: 4º Centenário da 2ª Visitação do Santo Ofício à Bahia, 1618-2018, de 26 a 28 de junho, das 14h às 17h, na sede do Instituto Geográfico e Histórico da Bahia, com inscrição gratuita (link https://www.eventbrite.com.br/e/curso-sobre-o-quarto-centenario-da-segunda-visitacao-do-santo-oficio-a-bahia-tickets-45478861499)

 

 A proposta é abordar o panorama urbano de Salvador e os antecedentes socioculturais da Visitação, os procedimentos inquisitoriais, o perfil dos denunciantes e denunciados, o rol dos réus condenados e suas penas.

Conforme explica o professor, a Bahia foi cenário de duas Visitações da Inquisição: a primeira, entre 1591-1592 e a segunda, de 1618-1620, contabilizando aproximadamente 500 denúncias e confissões de suspeitos e réus dos crimes de heresia, judaísmo, protestantismo, feitiçaria, irreligiosidade, sodomia, bigamia e imoralidade sacerdotal. 

Durante quase três séculos, foram presos e enviados para os cárceres secretos da Inquisição de Lisboa 1076 indivíduos da América Portuguesa, 249 moradores da Bahia (23%),  a região mais devassada pelo monstrum horrendum. Dos 20 residentes no Brasil queimados na fogueira, sete eram procedentes da Bahia.

Ainda de acordo com o especialista, a 2ª Visitação teve como inquisidor o licenciado Marcos Teixeira: ocorreu em Salvador na Igreja do Colégio dos Jesuítas entre 11 de setembro de 1618 a 25 de outubro de 1620, completando-se, portanto, nesse ano seu 4º centenário. Ao todo foram ouvidos 150 denunciantes que formalizaram 134 acusações. Entre os acusados, o bispo D. Constantino Barradas, o 8º Governador da Bahia, Diogo Botelho e o escravo Francisco Manicongo, o primeiro travesti documentado na história do Brasil.

O IGHB é uma das instituições apoiadas pelo programa de Ações Continuadas, iniciativa da Secretaria de Cultura do Estado, através do Fundo de Cultura

 

 

 

 

 

SERVIÇO

4º Centenário da 2ª Visitação do Santo Ofício à Bahia, 1618-2018

26 a 28 de junho, das 14h às 17h

Instrutor: Prof. doutor Luiz Mott (Ufba)

Avenida Joana Angélica, 43
www.ighb.org.br
71 3329 4463 / ighbahia@gmail.com

 

Criação de Sites - Allan Carvalho
Fundação João Fernandes da Cunha
Largo do Campo Grande n° 8 – Campo Grande – CEP 40.080-121 – Salvador – Bahia – Brasil
Telefone: (71) 3328-0522 – 3329-1016 / Fax: (71) 3328-3168
E-mail: fundjfc@hotmail.com / fundbibli@hotmail.com