Fundação João Fernandes da Cunha - Eventos Culturais, Biblioteca, Centro turístico - Salvador Bahia
contatos
Tel: (71) 3328-0522
e-mail: fundjfc@hotmail.com / fundbibli@hotmail.com
Fundação João Fernandes da Cunha

Fundação
João Fernandes da Cunha

Fundação João Fernandes da Cunha - Biblioteca

conheça aBiblioteca João Fernandes da Cunha

Fundação João Fernandes da Cunha - Visita

venha nos visitarFundação João Fernandes da Cunha

rss fundação joão fernandes da cunha

/ Políticas & Finanças

China diz que está pronta para ter relações amistosas com o Talibã


Representantes do grupo fundamentalista islâmico Talibã são recebidos pelo ministro de Relações Exteriores da China na cidade chinesa de Tianjin, 28 de julho| Foto: Ministério de Relações Exteriores da China

 
Um dia após a retomada do Afeganistão pelo Talibã, a China afirmou que vai respeitar as "decisões" do povo afegão e que, sob um governo do Talibã, espera continuar a desenvolver "relações amistosas e cooperativas com o Afeganistão".

"O Talibã expressou repetidamente sua esperança de desenvolver boas relações com a China e que espera a participação da China na reconstrução e no desenvolvimento do Afeganistão", disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Hua Chunying, na segunda-feira (16 de agosto).

Desde o anúncio da retirada das tropas da Otan do Afeganistão e a ofensiva talibã pelo território afegão, a China vem se aproximando do grupo fundamentalista. No fim do mês passado, o ministro de Relações Exteriores da China, Wang Yi, recebeu uma delegação de nove representantes do Talibã na cidade de Tianjin, para discutir questões de segurança.

O interesse da China em manter boas relações com o Talibã deriva, principalmente, de dois fatores. Primeiro, o país quer garantir que o grupo não permita, em território afegão, a proliferação de facções terroristas que consideram ser uma ameaça direta à segurança nacional chinesa, como o Movimento Islâmico do Turquestão Oriental, relacionado a grupos extremistas da província de Xinjiang.

Naquele encontro, a delegação do Talibã, se comprometeu a "não permitir que ninguém use o solo afegão contra a China".

O segundo fator é a expansão do programa chinês de infraestrutura Belt and Road Initiative no Afeganistão, país que está em uma localização geoestratégica chave, conectando o Sul da Ásia e o Oriente Médio e a Ásia Central.

Na segunda-feira, 16 de agosto, Hua disse que a China espera uma transição de governo pacífica no Afeganistão, "onde todos os atos criminosos e o terrorismo serão contidos".
 
 
Fonte Gazeta do Povo
Criação de Sites - Allan Carvalho
Fundação João Fernandes da Cunha
Largo do Campo Grande n° 8 – Campo Grande – CEP 40.080-121 – Salvador – Bahia – Brasil
Telefone: (71) 3328-0522
E-mail: fundjfc@hotmail.com / fundbibli@hotmail.com