Fundação João Fernandes da Cunha - Eventos Culturais, Biblioteca, Centro turístico - Salvador Bahia
contatos
Tel: (71) 3328-0522
e-mail: fundjfc@hotmail.com / fundbibli@hotmail.com
Fundação João Fernandes da Cunha

Fundação
João Fernandes da Cunha

Fundação João Fernandes da Cunha - Biblioteca

conheça aBiblioteca João Fernandes da Cunha

Fundação João Fernandes da Cunha - Visita

venha nos visitarFundação João Fernandes da Cunha

rss fundação joão fernandes da cunha

/ Políticas & Finanças

Após dois dias internado, Bolsonaro recebe alta de hospital em SP

O quadro clínico do presidente evoluiu após a adoção de uma dieta líquida, sendo possível a retirada da sonda nasogástrica. Também foi descartada nova cirurgia

Desde que sofreu o atentado em 2018, Bolsonaro tem complicações recorrentes no intestino e já passou por diversas cirurgias. "É a segunda internação com os mesmos sintomas [obstrução intestinal], como consequência da facada", escreveu Bolsonaro no Twitter. Em julho de 2020, o presidente também precisou ser internado pelo mesmo motivo. Na ocasião, ele não precisou ser submetido a procedimento cirúrgico e o tratamento foi ambulatorial, com medicamentos. Mas Bolsonaro já passou por quatro cirurgias por causa da facada. De acordo com a Secretaria de Comunicação (Secom) do governo federal, um desconforto abdominal foi o motivo da hospitalização.

Por outro lado, há novidades sobre a facada contra o presidente, quando ainda estava em campanha em 2018, o que pode ter motivado essa nova internação. Nesta quarta-feira (5) a corporação anunciou que o delegado Martin Bottaro Purper assumiu o inquérito. Confira os detalhes:

 

Delegado que já investigou PCC irá assumir inquérito sobre facada em Bolsonaro

O delegado Martin Bottaro Purper foi escolhido pela Polícia Federal para assumir o inquérito que investiga o atentado sofrido pelo presidente Jair Bolsonaro em 2018, quando foi esfaqueado por Adélio Bispo. O presidente ainda sofre as consequências do atentado.

Purper, de 43 anos, está há 17 anos na corporação e atuou recentemente em algumas operações contra o Primeiro Comando da Capital (PCC), um dos principais grupos criminosos do país. Uma das ações coordenadas pelo delegado desarticulou o núcleo financeiro da organização, em 2019. Ele também foi responsável por uma operação em 2021 que desmontou a base de cadastros de integrantes do PCC.

Na última semana o delegado Rodrigo Morais Fernandes, até então responsável pelas investigações sobre o atentado contra o presidente, foi transferido para trabalhar nos Estados Unidos pelos próximos dois anos. Ele irá exercer a função de Oficial de Ligação da Polícia Federal junto à Força Tarefa de El Dorado (El Dorado Task Force) no escritório da Homeland Security Investigations - HSI em Nova York. Segundo Fernandes, a mudança ocorreu por vontade própria. Na ocasião ele afirmou que as investigações sobre a facada em Bolsonaro estão indo bem e continuarão em boas mãos.

Em novembro a Polícia Federal reabriu o inquérito sobre o atentado. Na ocasião, o próprio delegado Rodrigo Morais Fernandes afirmou que faltava esclarecer se os advogados de Adélio foram contratados por um terceiro ou resolveram assumir o caso por vontade própria.

Fonte Gazeta do Povo

Criação de Sites - Allan Carvalho
Fundação João Fernandes da Cunha
Largo do Campo Grande n° 8 – Campo Grande – CEP 40.080-121 – Salvador – Bahia – Brasil
Telefone: (71) 3328-0522
E-mail: fundjfc@hotmail.com / fundbibli@hotmail.com