Fundação João Fernandes da Cunha - Eventos Culturais, Biblioteca, Centro turístico - Salvador Bahia
contatos
Tel: (71) 3328-0522
e-mail: fundjfc@hotmail.com / fundbibli@hotmail.com
Fundação João Fernandes da Cunha

Fundação
João Fernandes da Cunha

Fundação João Fernandes da Cunha - Biblioteca

conheça aBiblioteca João Fernandes da Cunha

Fundação João Fernandes da Cunha - Visita

venha nos visitarFundação João Fernandes da Cunha

rss fundação joão fernandes da cunha

/ Políticas & Finanças

Petro cai 3,82% com terceiro presidente sob Bolsonaro

Na segunda-feira, ação da estatal fechou no maior patamar desde 2010

A ação da Petrobras estava na máxima desde 2010. Isso foi ontem. Depois que a bolsa fechou, Jair Bolsonaro decidiu demitir o terceiro presidente da estatal de seu governo. Não deu outra: as ações caíram 3,82%.

José Mauro Coelho perdeu o cargo apenas 40 dias depois de assumi-lo. E bateu um recorde: foi o CEO que ficou menos tempo no cargo desde a criação da estatal.
O motivo é o de sempre: Bolsonaro está tentando interferir na política de preços da estatal, baseada na cotação internacional do petróleo – e que não cede dos US$ 100 por barril. Como o preço do petróleo está na lua, os brasileiros sofrem na hora de abastecer o carro. A tentativa de interferência do presidente na companhia já custou o cargo de Roberto Castello Branco, do general Joaquim Silva e Luna e agora de José Mauro Coelho.
O novo indicado é Caio Mário Paes de Andrade, secretário de Desburocratização do ministro Paulo Guedes. Ele só assume após aval da Assembleia Geral Extraordinária de acionistas, que deve acontecer no final de junho. Enquanto isso, Coelho continua.
Pelas regras do jogo, Andrade não poderia assumir o cargo. A questão é que ele não tem experiência na área de energia ou petróleo e gás, o que desrespeita a Lei das Estatais e pode levar à judicialização da sua indicação. Sancionada em 2016, por Michel Temer, a legislação determina que os escolhidos para a presidência de companhias estatais tenham, no mínimo, experiência de 10 anos em empresas públicas do setor, ou quatro na chefia de companhias similares.
A queda de 3% parece pequena ante o risco que a companhia corre. Se um aliado de Guedes e Bolsonaro finalmente for o bastante para mudar a política de preços da companhia, a rentabilidade – e os generosos dividendos – tende a minguar.
Aí a Petrobras fica em xeque. Se o novo presidente não for capaz de mudar a dinâmica da empresa, estará mais uma vez com a cabeça a prêmio. Só que, no quarto presidente, parece que investidores já se acostumaram com esse padrão de Bolsonaro. A Petro caiu, mas não contagiou o mercado.
 
Fonte Revista VC S/A
 
 
 
Criação de Sites - Allan Carvalho
Fundação João Fernandes da Cunha
Largo do Campo Grande n° 8 – Campo Grande – CEP 40.080-121 – Salvador – Bahia – Brasil
Telefone: (71) 3328-0522
E-mail: fundjfc@hotmail.com / fundbibli@hotmail.com